28 de ago de 2009

Degraus

Aquele apartamento, tanto tempo depois, era só um amontoado de coisas que um dia fizeram sentido.
Um amontoado organizado, mais organizado que nunca, depois de tanto tempo sem aparecer por lá. Organização sempre me pareceu sinal de distância psicológica, mas ali a arrumação não tinha nada a ver com o abismo que sentia entre eu e aquele lugar, só era uma constatação, uma espécie de estopim, de epifania.
Não era possível manter minha casa organizada daquele jeito, papéis e livros obedientemente nas prateleiras, a mesa do computador não contendo nada além do objeto para o qual era idealmente nomeada: o computador. Os CDs todos empilhados copiosamente no espaço da escrivaninha destinado para CDs. Inacreditável. Nenhum espaço incumbido da missão de abrigar a mim, ao meu coração e as minhas coisas estaria daquele jeito, como não estivera aquele lugar na época em que eu o frequentei.
Parei pra pensar naquelas coisas que uma dia fizeram sentido, fitei-me no reflexo da mesma janela, e não reconheci a cortina que a cobria, nem a mim, nem a paisagem através do vidro. Quando me olhei, tentei ver o meu eu passado, tentei entender as antigas razões de estar naquele lugar, não encontrei, se quer, razão para estar ali naquele momento.
Parei, então, de pensar naquelas coisas.
Eu sabia que o que ouvi não passavam de mentiras q minh'alma utópica gostava de acreditar.
Mentiras sinceras não me interessam, não.
Não mais.
Peguei minha bolsa e saí.
Desci as escadas ainda sentindo o cheiro do café sendo coado.

6 comentários:

Mayara Buss disse...

Um texto que eu não gostei de ter escrito. pq não gostei de ler e nem dos pensamentos que isso gerou. droga de blog!

Carol disse...

É.. mas esses pensamentos sempre vêm, e voltam, e voltam, e voltam.

...

Ulisses disse...

heaheahea blog geram desgostos mesmo... ( :S ?)


"Organização sempre me pareceu sinal de distância psicológica(...)"

heahea genial

como sempre digo, você escreve muito bem =)

cuide-se

Will disse...

Estava relendo meus textos antigos do blog que eu não participo mais, lendo os comentários e outras coisas. Aí me deparo com um comentário seu:

"lendo blogs aleatórios, amigo de amigo de amigo, estou a algum tempo de olho neste, só pra ocupar o tempo, ler textos a respeito da vida e opiniões alheias sem nunca ter nem ouvido falar neles as vezes me parece atrativo, e sempre me parece melhor que a tv... não conheço a dona do blog, nem tampouco vc... mas achei q poderia comentar algo quando li esse último post.. enfim, isso é quase uma publicação já... Tudo d bom pra sua vida fora d controle desconhecido"

Bom, ja que alguém perdeu tempo com minhas loucuras, meu interesse não podia deixar de retribuir, mesmo depois de tanto tempo. Então resolvi ler um certo caderno verde... Escreve muito bem, moça, aliás, gosto muito do seu estilo. Vou parar por aqui que ta grande demais pra um comentário...

Will disse...

A idéia do azul e preto foi só para fazer referência ao seu blog que eu tinha lido recentemente e gostei :)

O meu blog é só um canto pra descarregar minha vontade de escrever ou de compor músicas, é um canto que ninguém visita xD

Adeus pra você também, desconhecida :)

Ulisses disse...

toma vergonha e atualiza isso