9 de fev de 2010

Queijo com Goiabada.

sobre Romeu e Julieta

"- Sabe, nunca tive muita paciência com Romeu – comentou ele enquanto o filme começava.
- O que há de errado com Romeu? – perguntei, meio ofendida. Romeu era um dos meus personagens de ficção preferidos.
- Bem , antes de tudo, ele está apaixonado por essa Rosalina... Não acha que isso o deixa meio volúvel? E então, minutos depois do casamento, ele mata o primo de Julieta. Não é muito inteligente. Um erro depois do outro. Será que ele poderia destruir a própria felicidade de uma forma mais completa?


(...)
(...)


Em vez de me mexer, pensei mais um pouco em Julieta.
Imaginei o que ela teria feito se Romeu a deixasse, não porque fosse proibido, mas por perder o interesse. E se Rosalina lhe tivesse dado atenção e ele mudasse de idéia? E se, em vez de se casar com Julieta, ele simplesmente sumisse?
Pensei que sabia como Julieta se sentia.
Ela não voltaria para sua antiga vida, não mesmo. Não teria sequer se mudado, disso eu tenho certeza. Mesmo que ela tivesse vivido até ficar velha e grisalha, cada vez que fechasse os olhos teria sido o rosto de Romeu que veria por trás das pálpebras. No fim das contas, já teria aceitado isso.
Imaginei se ela teria se casado com Páris no final, só para agradar aos pais, para manter a paz. Não, era provável que não, concluí. Por outro lado, a história não falava muito de Páris. Ele era só um estorvo – um substituto, uma ameaça, um prazo final para forçar a mão dela.
E se fosse mais do que isso?
E se Páris tivesse sido amigo de Julieta? Seu melhor amigo? E se ele fosse o único a quem ela pudesse fazer confidências sobre toda a história arrasadora com Romeu? A única pessoa que a entendia de verdade e a fazia se sentir quase humana de novo? E se ele fosse paciente e gentil? E se ele cuidasse dela? E se Julieta soubesse que não podia viver feliz sem ele? E se realmente a amasse e quisesse que ela fosse feliz?
E... E se ela amasse Páris? Não como Romeu. Nada disso, é claro. Mas o bastante para querer que ele também fosse feliz?
(...)
Se Romeu tivesse mesmo partido, para nunca mais voltar, teria feito diferença Julieta ter aceitado ou não a oferta de Páris? Talvez ela devesse ter tentado se adaptar aos pedaços de vida que restaram. Talvez fosse o mais perto que ela chegaria da felicidade.
Suspirei, depois gemi quando o suspiro arranhou minha garganta. Eu estava incluindo informações demais na história. Romeu não mudaria de idéia. É por isso que as pessoas ainda se lembravam do nome dele, sempre em par com o dela: Romeu e Julieta. Por isso era uma boa história. “Julieta leva um fora e fica com Páris” nunca teria sido um sucesso."


trecho do livro Lua Nova - Sthefanie Meyer




Escritores de sucesso são os que conseguem fazer obras com centenas de páginas que são devoradas em apenas alguns dias, por todos os tipos de leitores.
Bons escritores são os que olham a obra antes de aos leitores.
Bons leitores são os que conseguem ler livros complicados e difíceis e ainda absorver sua mensagem.

9 comentários:

Henrique Miné disse...

Ora, não acabe com a graça das coisas! ><

Hunff!

ana wants revenge disse...

To te seguindo xuxu... :)
Beijos

ana wants revenge disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ulisses disse...

fiz meu outro bloguinho =D
heaheaheah
espero levar mais a serio haehea

Anônimo disse...

[url=http://forums.alphaplus.ca/]Cialis Overnight Delivery[/url]

ICEMAN disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ICEMAN disse...

É no mínimo uma visão diferente das coisas, ahuauhuauauhah!
Gostei do comentário final, e o texto é interessante, mas fico feliz em saber que em alguns momentos o "se" não joga!

Lara Beraldi disse...

Aaaahhh!
Se todoss soubessemm, né não?? UHAhuhuA

Eee Mayaraaa xP
Não me decepcione mais,flw??

=P

Ulisses disse...

caiu no meu conceito, srta crepusculo