26 de nov de 2010

Eu sou chata

Sou meio que uma contradição, porque ao mesmo tempo que amo conversar, eu detesto…conversar. Na verdade, o que eu detesto é ter que conversar, o que torna tudo totalmente diferente. Quando isso acontece, faço questão de parecer o mais chato possível, pra ver se assim consigo que a pessoa me ache insuportável e nunca mais queira falar comigo.

Agora, com aqueles que me sinto à vontade, eu amo conversar, sobre qualquer coisa, contar histórias, discutir a Teoria da Relatividade (mesmo conhecendo o mesmo do assunto que uma lontra conhece sobre construir submarinos), contar piadas ou abrir meu coração. Conversar, bater papo, sabe?



Eu dou risada muito fácil, e muito alto, mas detesto distribuir sorrisinhos amarelos pra gente que não gosta de mim. Eu também não gosto delas. sacou?
Tem gente se incomodando por eu ser anti social, não puxar assunto e minutos depois não calar a boca falando com outras pessoas. Engraçado, eu não dou a mínima se me acham chata por isso. Eu sou chata.







Valeu Henrique, era exatamente isso que eu queria dizer, mas como no seu blog era bonito e para as pessoas com quem você gosta de conversar lerem, eu fiz uma conclusão ^^

5 comentários:

Henrique Miné disse...

oolha só, vc é igual alguém que eu conheeço! :b

Au disse...

Eu também não gosto da obrigação de conversar.
Onde eu trabalho o sistema é muitíssimo lento (Algo absurdo...) e, muitas vezes, é necessário “preencher” o espaço de com alguma conversa, assim o cliente esquece a vontade de começar a gritar.

E você não é chata, você é sincera, não sorri sem vontade e para qualquer um, eu gosto muito de gente assim, de verdade!


Beijo!

Rafa Cullen disse...

Somos duas chatas então.
:*

Mário Sioli disse...

É isso ai, sempre bom relembrar neuroanatomia, rs
Espero que as coisas estejam bem por ai
Um bom fds
Beijos

Au disse...

Não te acho chata, só achei agora, porque não atualiza! :P


Beijo!