30 de mai de 2011

Fé solúvel

Eu queria ser capaz de simplesmente desacreditar ou crer. Eu queria ter uma resposta, de fé ou razão, mas o problema é que em mim só há perguntas. Nenhuma certeza, nenhuma crença. Porque eu nao sou capaz de acreditar na resposta de nenhuma pessoa que esteja viva, tudo é muito limitado, mas sem dúvida alguma invejável, ter o coração em paz. Mas também não cabe acreditar em um passoa morta. Só a certeza da dúvida.
Conhecimento deveria ser além de opcional, reversível, posso voltar matrix?






Antes do homem o medo
antes do medo o amor
antes do amor a dúvida
pois nem Deus sabe quem o criou
e o que prevalece em nós
A primeira semana - O Teatro Mágico

3 comentários:

Ana Carolina, disse...

E quem disse que existem respostas? Eles inventaram isso pra gente pensar que tem um motivo pra estar aqui: procurar saber, entender, responder. Mas não, nunca vamos conseguir. Fato.

Mayara Buss disse...

esse é o problema. a consciência de que nunca vamos conseguir entender. e se houver uma resposta, ela nunca estará ao alcance das nossas mãos. E quem tiver uma explicação, está enganado.

Gisele Buss disse...

agora esse post me lembra o filme "o primeiro mentiroso"

=D